Wednesday, May 4, 2011

As tranças

A menina sentada no banquinho de madeira esperava impaciente que a senhora lhe penteasse os longos cabelos. Aquele ritual diário era a delicia da pequena petiz. Ansiosamente esperava por sentir o toque das mãos nos seus cabelos desfazendo os nós que teimavam em aparecer. A senhora gostava muito de tranças, todo o género de tranças e a menina gostava que ela gostasse de lhe fazer as tranças. A cumplicidade daqueles momentos era exclusivamente delas, e a menina deliciava-se com isso, chegando a esquecer que aquela não era a "sua família", que tinha outro pai, outra mãe, outra vida para além daquela.... Era o único momento do dia em que a atenção da senhora recaía exclusivamente sobre si e não teria que a dividir com o seu primo travesso que andava sempre por ali.
O riso do menino ecoava pela casa toda, mostrando impaciência perante o facto de a menina perder tanto tempo "com coisas de menina".
A casa transbordava de risos e correrias, tarefa esgotante essa de controlar dois pequenos seres ávidos de aventuras e loucuras. Com mãos firmes, sorriso afável, fazia a delicia da petizada e o seu lugar no coração de ambos ficaria cravado para todo o sempre.

Ser-se mãe é dedicar-se um amor incondicional mesmo que não tenham sido gerados no seu ventre. Aquela menina do banco de madeira e das tranças negras  era eu e tive duas mães e uma delas acabou de me deixar... 

E continuo a gostar de tranças e que me toquem no cabelo.... 

Autoria: Lcarmo (Bela)
Desafio Fábrica de Letras
Tema: Mãe

7 comments:

Eva Gonçalves said...

Também eu usei duas tranças compridas até bem tarde, que demoravam a pentear e fazer todos os dias (normalmente, pela empregada dos meus pasi...). E continuo a gostar de tranças (e cafunés...). Sinto pela tua perda bela. Um beijinho grande

soninha said...

Lindo demais! Ela te deixou apenas fisicamente.abçs e muita paz.

Sandra said...

Parabéns pela participação. falar de Mãe é falar da vida, da alegria e do corinho
Venha e participe da coletiva dia das das mâes.

É com muito carinho que compartilhamos este tema Mãe. Participar das coletiva nos aproxima e nos faz compartilhar emoções. Um forte abraço

http://sandrarandrade7.blogspot.com/2011/05/coletiva-mae.html
Carinhosamente,
Sandra

Briseis said...

Parabéns por esta que é a participação mais bonita que li até agora... e acho que dificilmente será ultrapassada. São momentos egoístas, esses em que temos a mãe só para nós, mas são os que recordamos com mais carinho, em segredo...

Fernanda said...

Teve essa incalculável sorte e ainda duas tranças...
feitas com todo o amor.

Abraço apertado pela mãe que acabou de perder, também eu já perdi as minhas ... os meus e até o meu irmão mais novo.
Sei da dor.

Beijinho

orvalho do ceu said...

Olá,
Também a minha me fez muitas tranças... aliás, penteou meus cabelos até adolescente...
Que post tão terno e profundo!!!
Abraços fraternais

PauloSilva said...

Claro que vou votar :)
Obrigado e boa sorte! *