Monday, May 3, 2010

O pulsar da Paixão


 imagem daqui

"Estava apaixonada. Sentia em todo o seu ser o pulsar da paixão. O seu olhar brilhava, as faces de tom rosado denunciavam um olhar recheado de segredos, de confidências, de mistério. A sua alegria espontânea e singela despertava a curiosidade de quem a rodeava. Como sorria? Como encontrava forças para afogar as suas mágoas e continuar sorrindo. As pessoas não entendiam. Ela mesma não entendia. A paixão essa brotava a cada dia que passava, fortalecendo-a. Caminhava segura de si, sorrindo a quem passava, cumprimentando com um ligeiro acenar de cabeça ou um olá esfuziante. Sentia o olhar dos outros sobre si, alguns de condenação, outros de admiração, alguns até de inveja. Mas ela ignorava isso tudo. Estava apaixonada. E como isso era bom! Andara cega, construíra muros. Quisera a todo o custo proteger o seu coração de amar os outros, de ser amada em retorno. Mas estava enganada. Ninguém pode escolher não sentir mais, não amar mais. È um acto involuntário, algo que invade nossa alma, toma conta do nosso ser. Pé ante Pé a paixão entrou em sua vida. Silenciosa, entreabriu a porta que ela fechara, com cuidado, certa de que não poderia entrar de rompante. A paixão tomou a forma do sol, das flores que emanavam um perfume sedutor quando caminhava pelos jardins, dos sons que invadiam o seu ser, dos toques fugazes, dos sorrisos rasgados. Entrou assim de forma invisível, seduzindo-a, mostrando-lhe o belo que era viver e estar viva. Pintou de cores coloridas as paisagens por onde ela passava, o chão esse tornava-se mais límpido á sua passagem. Aos poucos foi tomando consciência da beleza que a rodeava, foi despindo as vestes negras que lhe tolhiam a alma de cores mais leves. O vento que outrora a fazia encolher de frio, era agora uma ligeira brisa que a envolvia num abraço apertado. Encontrou nos prazeres antes relegados para segundos e terceiros planos a essência que a fazia querer amar mais e mais. A sua aura antes escura e triste, era agora brilhante, capaz de ofuscar quem olhasse para ela minuciosamente. Cantava. Dançava. Coisas que nunca antes tinha feito. A felicidade que brotava da sua alma, escorria -lhe por entre sorrisos e afagos. Gostava de toques. Gostava de sentir a presença dos outros, dos seus dedos percorrerem vorazes os corpos dos outros, gostava de sentir a textura que os seus dedos teciam nas peles, o suave roçar das mãos das pessoas. Sim estava apaixonada. Por quem perguntam vocês? Estava apaixonada pela vida que voltara a reconquistar, estava apaixonada por todos os segundos, minutos, horas, que lhe era permitido viver. Até quando? Não queria saber, queria apenas manter a sua alma aberta ás sensações, à plenitude dos sentimentos. Estava acima de tudo apaixonada por si mesma. E isso dava-lhe uma confiança nunca antes sentida."


Autoria: Lcarmo (Bela)
Tema: PAIXÃO

21 comments:

Ana Cristina Cattete Quevedo said...

Teu texto ficou tão lindo...
A emoção de tar apaixonada é inebriante.

Beijo grande

=)

MZ said...

Acreditarmos em nós, tirar partido da vida é a maior PAIXÃO do ser humano. O resto vem naturalmente e são outras quantas PAIXÕES que se sobrepõem e que alimentam o sonho e a própria humanidade.

bjs

caminhante said...

só mesmo a paixão para derrubar o muro que tão empenhadamente construímos à nossa volta...

[revi-me nesta história... e sorri]

beijinho...

meldevespas said...

às vezes somos relutantes, teimosos mesmo, não deixamos a vida entrar, não deixamos o outro entrar, passamos ao lado de tudo, de todos, e tal como descreves é tão melhor abrir a porta, a janela, os braços.
Beijinho

Su said...

E se ao menos todos nós conseguissemos apaixonar-mo-nos dessa forma, que é provavelmente a mais dificil de todas.

Helga said...

Só estando apaixonados por nós mesmos, conseguimos amar os outros e tudo o que nos rodeia. Bonito texto, do princípio ao fim.

Um beijinho :)

curvasdapalavra said...

Essa condição intermitente das paixões me fascina...
Quando o ser humano se apaixona ele consegue estabelecer conexões extras com tudo ao seu redor.
Tanto brilha, como apaga, tanto avança, como teme, tanto quer, quanto evita...
Perde-se em conflitos, embeleza-se, acorda cedo, tem insônias; vai de norte a sul de si mesmo sem se cansar.
Ah, esses apaixonados... que voltem a rabiscar o mundo com sua ânsia, com seus descaminhos, com sua fé no dia seguinte.

Lindo texto.
Beijos.
Ricardo.

johnny said...

esta paixão parece-me o caminho certo para a felicidade.

Poetic GIRL said...

Ana Cristina: Obrigada, sim a paixão é o melhor estado, o estado em que o melhor de nós vem ao de cima... bjs

Poetic GIRL said...

MZ: Nunca nos devíamos esquecer disso, não é? bjs

Poetic GIRL said...

Caminhante: Se te fez sorrir, então já valeu a pena tê-la escrito. bjs

Poetic GIRL said...

Mel de vespas: Se ao menos ás vezes abrissemos os braços já era meio caminho andado para o resto, bjs

Poetic GIRL said...

Su: É sim a mais difícil de todas, provavelmente pouca gente a consegue alcançar, eu acho que estou no bom caminho :) bjs

Poetic GIRL said...

Helga: É isso tudo, se não nos amarmos quem vai amar? bjs

Poetic GIRL said...

Curva das Palavras (ricardo): Obrigada pela tua opinião. os melhores apaixonados são aqueles que são apaixonados pela vida, e por si mesmos. É isso que quero para mim, este texto tem muito de biográfico. bjs

Poetic GIRL said...

Johnny: Espero que sim, estou a tentar trilhar esse caminho. bjs

Lala said...

Lindo! A forma mais pura de nos apaixonarmos. Muitas vezes a Paixão pressupõe um "outro"... e muitas vezes esquecemo-nos de nós... aqui se vê que a Paixão pode ser muito mais simples do que imaginamos... que dera apaixonar-me assim..!

Beijinhos querida**

Poetic GIRL said...

Lala: É mesmo a paixão não é apenas senti-la pelos outros. Pode ser por nós mesmos também! Quem sabe não te apaixonas assim, eu estou a começar a fazê-lo agora. bjs

Gingerbread Girl said...

A paixão fez com que renascesse. *.*

Muito bonito*

Poetic GIRL said...

Ginger: A paixão por si mesma, pela vida! A mais pura das paixões. beijocas

Brown Eyes said...

"Estava acima de tudo apaixonada por si mesma e isso dava-lhe confiança..." Exactamente Bela, dá confiança e capacidade para enfrentar tudo. Este amor é aquele que não devemos deixar por mãos alheias: o amor por nós. Se não nos amarmos quem nos amará? Lindo Bela, muito Lindo.
Beijinhos