Tuesday, June 1, 2010

Estava Vazio....


"Ao colocar a chave na porta estremeceu ligeiramente. Entreabriu-a , ficou a olhar o corredor escuro. Estava relutante em acender a luz, tacteou no escuro com receio de tropeçar em alguma coisa. Sentia-se apreensiva, o receio que lhe ocupara a mente o dia todo parecera ter-se realizado. Caminhou em direcção ao quarto, procurou o interruptor, ligando a luz ficou a contemplar o quarto. A cama ainda se encontrava por fazer, as almofadas jogadas no chão. Esperava encontrá-lo à espera dela, mas ele não estava.
A discussão de ontem ainda lhe latejava nos ouvidos, a cena ainda decorria perante o seu olhar. Ela a chorar, ele a agarrá-la pelos ombros abanando-a, querendo à força que ela parasse o choro. Mas ela não conseguira, ele atirara-a para a cama, dissera-lhe coisas horríveis. E mais uma vez ela ouvira e calara. Despiu o casaco, descalçou os sapatos e deitou-se na cama em posição fetal. Sentiu o cheiro da mistura do seu perfume e o suor de ambos impregnado nos lençóis. Escondeu a cara na almofada para absorver o cheiro uma vez mais. Deixou-se estar ali à espera de ouvir a chave na porta. Já eram horas de ele estar em casa. Teria acontecido alguma coisa? A apreensão tomou conta de si, num impulso procurou o telefone para lhe perguntar onde estava. Tocou, tocou, tocou e ele não atendeu. Seu olhar percorreu os objectos espalhados pelas mesas do quarto, pelo chão. Algo chamou a sua atenção. Levantou-se em direcção à cómoda. Estranhou a falta de alguns objectos. Tinha a certeza que a cómoda tinha mais objectos, ela no seu modo de ser cuidado, certeiro arranjara os objectos pessoais de cada um de forma a que não se misturassem. Neste momento alinhados em cima do tampo da cómoda apenas se encontravam os seus. Um grito abafado a percorreu. Correu para o guarda-fatos abrindo-o de par em par.
Seu olhar constatou o seu pior receio, as roupas dele não mais se encontravam ali. Espreitou debaixo da cama procurando a mala que lhe oferecera, também ela já não estava mais onde era suposto estar. Sentou-se na cama sem forças para reagir, ficou a olhar o guarda - fatos que estava vazio dos objectos dele. Nada ficara. Seu coração pesou-lhe dentro do peito. Também seu coração se esvaziara. Agora para além de um guarda-fatos vazio, ela estava vazia do amor dele. Covardemente ele saíra da vida dela, sem uma despedida, sem uma palavra de conforto. Ela nunca lhe pediria para ficar. Nunca. A relação chegara ao ponto do não retorno, ela sabia, ela sentira na sua pele na última vez que fizeram amor. O elo quebrara-se, o companheirismo cedera lugar às discussões, às acusações mudas, aos carinhos que não mais trocavam.
Seu coração estava agora mais leve, vazio,mas leve. Enxugando as lágrimas levantou-se, olhou uma vez mais o guarda-fatos vazio. Procurou debaixo da cama a sua mala onde guardara alguma roupa sua para arranjar lugar para a roupa dele. Abriu-a. Em questão de minutos voltou a encher o guarda-fatos mas desta vez apenas com a sua roupa. "Se fosse tão fácil voltar a encher o meu coração como voltei a encher este guarda-fatos" pensou. E sentiu um calor a aflorar-lhe a pele, um sorriso tímido brindou-a. Sim seria capaz de o fazer. E estando disposta a isso, sentiu seu coração se encher de esperança.
Não ia ser fácil, mas entre um guarda-fatos vazio ou um coração vazio, ela preferia ter o guarda-fatos e a cama vazia. "


Autoria: Lcarmo (Bela)
Desafio Fábrica de Letras
Tema: Estava vazio

****************************************************
P.S. Não se esqueçam do desafio que lancei neste post
TEMA: Poesia
Prazo das participações: Todo o mês de Junho
Enviar para : justmepoeticgirl@gmail.com
Resultados serão anunciados a 17 de Julho

41 comments:

Chica said...

LIndo e comovente.Escolha acertada entre os vazios...beijos,chica

Ricardo Fabião said...

Poetic,
a nossa heroína descobriu bem a tempo um modo de solucionar o seu vazio. Ótima escolha.
O tratamento é doloroso, mas há quem consiga bons resultados...

Gostei especialmente da reviravolta no olhar da protagonista.
Texto envolvente; irônico; inteligente.

Beijos.
Ricardo.

MZ said...

As relações nem sempre são fáceis e muito mais difíceis são as decisões firmes que nos propomos a aceitar.
Depois de ler a história toda, concordo com a decisão dela!


bjs

caminhante said...

adorei... bom seria que mais pessoas conseguissem pensar assim, verdade? beijinhos...

meldevespas said...

Gostei da maneira decidida como ela encarou a questão..afinal de contas ele provavelmente não merecia mais que isso.
Beijinho

Poetic GIRL said...

Chica: Obrigada. Quando comecei a escrever estava completamente em branco em relação a este tema, mas lá consegui contar uma história. bjs

Poetic GIRL said...

Ricardo: Obrigada pela tua opinião, é sempre bom termos feedback do que escrevemos... bjs

Poetic GIRL said...

MZ: É também me parece que tomou a atitude correcta. bjs

Poetic GIRL said...

Caminhante: Se mais pessoas pensassem assim evitavasse bastante sofrimento acredita. Principalmente porque as pessoas têm que aceitar que um dia tudo acaba! bjs

Poetic GIRL said...

Mel de Vespas: Não não merecia. Por isso mesmo doendo ela voltou a encher o guarda-fatos vazio com ela mesma! bjs

Chokkie said...

O vazio dói ao princípio mas significa que pode voltar a ser cheio de coisas novas e melhores, é uma nova página:)

Adorei o texto, escreve muito bem parabéns:)

ParadoXos said...

momentos cheio de vazio - enchido!

abraço terno

Pedrasnuas said...

É UMA HISTÓRIA COMO MUITAS QUE SUCEDEM POR AÍ...UMA RELAÇÃO QUE CHEGOU AO FIM... NÃO HAVIA MAIS NADA...SE O CORAÇÃO NÃO SENTE A FALTA DE NADA...TAMBÉM NÃO SOFRE A PERDA...SÓ QUE ELE EFECTIVAMENTE SAIU DE FORMA COVARDE...POR UMA QUESTÃO DE RESPEITO,DE EDUCAÇÃO...PODIA TER DITO ADEUS...DESSA FORMA É BOM QUE VÁ E NEM VOLTE ...PESSOAS ASSIM NÃO FAZEM FALTA...
PROVAVELMENTE NESTA SITUAÇÃO ATÉ NEM SERÁ TÃO DIFÍCIL VOLTAR A PREENCHER O LUGAR....

BOM CONTO...VALEU LER

Ava said...

Belo conto, intenso e emocionante. O meu coração ficou apertado e angustiado, mas acalmou tal como a personagem do teu conto. Fantástico conto, maravilhosa forma de escrita e inquietos sentimentos, virei fã.

Beijinhos doces, Ava.

Poetic GIRL said...

Chokkie: Obrigada!

Poetic GIRL said...

Paradoxos: Bem vindo! obrigada

Poetic GIRL said...

Pedras Nuas: Sim é um assunto infelizmente mais comum do que se pensa! bjs

Catsone said...

Descreveste um tipo de relação que conheci em alguns casais meus amigos. Foquei satisfeito pelo cafajeste ter ido embora e ela ter levantado, sacudido a poeira e dado a volta por cima!

Natália Augusto said...

Parabéns Poetic Girl:

primeiro, porque foste a primeira a participar neste desafio;
segundo, por teres criado uma bela história que retrata tão bem as relações de casais que se separam;
terceiro, por a protagonista ter sabido ser madura e racional e não uma vítima. Soubeste elevá-la a heroína;
quarto, pela correcção linguística, por vezes poética (ao contrário do que outros te disseram antes).

És uma vencedora nata.

Beijinhos

Poetic GIRL said...

catsone: É infelizmente o exemplo que dei é mais comum do que se pensa! bjs

Poetic GIRL said...

Natália: Obrigada. Tenho sido mais cuidadosa também e agradeço-te a ajuda que me deste! beijocas

Helga said...

Ás vezes são os momentos de vazio, que nos despertam para a vida que apenas passa por nós. Ela conseguiu preencher esse vazio, ao encher um armário cheio de esperança e de auto-estima. Muito bom!

Beijinho :)

Lala said...

De cabeça levantada... Brilhante reviravolta... Também fiz uma reviravolta dessas... mas demorei muito mais tempo!
Afinal, todos nós temos o nosso tempo, não é? Hoje, de cabeça levantada, tenho o guarda-fatos a rebentar pelas costuras, a cama cheia de sonhos e o coração? Ah esse está preenchido de amor materno, amizade verdadeira e esperança!
Facto de vida real que me fez regressar ao passado sem mágoa. Obrigada.

Beijinho**

Louise said...

Não é fácil tomar a decisão que ela optou por tomar.
Gostei da forma como inicialmente ela era uma vitima, mas no final terminou com heroína.

Excelente participação... como sempre aliás ;)

johnny said...

Também devia ser uma mulher complicada, digo eu... e às vezes até é melhor este tipo de fim... fica o ódio, fica o vazio, mas resolve-se logo tudo.

Lila* said...

Poetic a exposiçao é mesmo ao lado do mosteiro dos jeronimos...está da parte de fora...:)e é mesmo mt bonita:)

beijinho da lila*

Fábrica de Letras said...
This comment has been removed by the author.
Gingerbread Girl said...

Às vezes há males que vêm por bem. Esta parece ser uma dessas vezes.

Muito bem narrado, Poetic. ;)


*

Fábrica de Letras said...

Bom dia

Como deves ter reparado, um dos membros do staff fez um comentário no teu texto esquecendo-se de fazer log out da conta da Fábrica.
Pedimos desculpa pelo sucedido. Mas tentar que não se repita, mas andar a entrar e a sair de contas às vezes torna-se muito confuso.

Um abraço

Maria said...

Belo texto por trás da tristeza e vazio vivido. No final uma réstia de esperança, de mudança. Excelente participação.
Beijo, Maria

Wilde said...

podes.me esclarecer sobre o desafio que lanças.te por favor ? :)

Poetic GIRL said...

Helga: Não é fácil conseguir-se isso, ainda bem que ela o fez, eu já fui também. bjs

Poetic GIRL said...

Lala: Acho que este exemplo que dei acaba por ser mais comum do que se pensa... bjs

Poetic GIRL said...

Louise: Todos temos um pouco de heróis e heroínas, por vezes não queremos é ver... bjs

Poetic GIRL said...

Johny: complicada não sei, mas talvez amargurada! bjs

Poetic GIRL said...

Ginger: Exacto há males que vêm por bem. bjs

Poetic GIRL said...

Fábrica: Não há problema algum! beijocas

Poetic GIRL said...

Maria: Obrigada, tem que haver sempre esperança! bjs

Poetic GIRL said...

Wilde: Claro! Tens que escrever um texto, poema ou imagem sobre o tema poesia até final do mês. A tua participação será depois publicada no meu blogue para os leitores votarem. As 5 melhores participações serão as escolhidas para de entre todas eu escolher a melhor. Quem ganhar vai receber um presente surpresa! Qualquer duvida estou ao dispôr, bjs

Hyndra said...

Pois, nunca é fácil.

Brown Eyes said...

Bela que queres que diga? Tens um dom para a escrita e aqui a protagonista tomou a decisão certa. Beijinhos