Sunday, February 28, 2010

O silêncio da tua Ausência


"Esta noite senti frio. Um frio imenso, o sono não chegava,o meu corpo ressentiu-se das voltas dadas na cama. A minha mente, essa sim a culpada de tal desassossego. Sempre com partidas. Sempre a mostrar-me imagens que eu não queria ver. O silêncio da noite é propício a que os nossos fantasmas nos atemorizem. Tentei escutar algum som vindo de lá de fora que aquietasse o meu coração. Mas não escutei nada. O silêncio era completo. Escutava era o som da tua voz ecoando nos meus ouvidos, vislumbrei esse teu sorriso que tem a capacidade de fazer o meu coração bater descompassado. A culpada é a minha mente que me coloca estas imagens de forma tão real que por vezes julgo te sentir ao meu lado. Tacteio no escuro, na esperança vã de sentir o teu corpo próximo ao meu. Mas ele não está. Mas eu queria sentir-te aqui ao pé de mim. Queria que me abraçasses, sabes que não gosto do silêncio, aterroriza-me estar aqui sozinha, privada da tua presença, privada dos teus beijos, privada do teu amor. Dizem que o silêncio é propicio para colocarmos as ideias em ordem, em mim tem um efeito totalmente contrario. Assusta-me. Mesmo ausente de barulhos, a minha mente produz uma quantidade deles. O vento lá fora que sopra forte, os carros que passam na rua, os cães dos vizinhos que ladram, o próprio barulho da minha cama a ranger faz-me estar consciente de que o silêncio que sinto em mim, é o silêncio que vem das palavras que nunca vou ouvir da tua boca, das sensações que gostaria de sentir contigo , as quais nunca sentirei. Silêncio. Eu queria silêncio que me livrasse das memorias que tenho de ti, queria esquecer o som da tua voz, queria esquecer a tua gargalhada. Queria ter uma tecla de apagar algures no meu coração que me fizesse esquecer o que significas-te para mim. Silêncio é tudo o que irei ter de ti agora. Irei me afogar nesse silêncio para esquecer as lembranças que tenho de ti. Mente traiçoeira essa que traz para o meu leito quem quero esquecer, me faz sentir o passar dos segundos, minutos, hora de forma lenta e agonizante. Se o sono viesse, se o sono me embebedasse, esqueceria por algumas horas a tua presença. Então quando o sono chegar, vou –me entregar aos seus braços, tal qual uma amada se entrega nos braços da sua amante. Quero que ele me embale, me faça perder os sentidos, principalmente apague por umas horas que seja as lembranças que tenho de ti. No silêncio desta noite quero te esquecer, quero te arrancar de dentro de mim. Podes voltar durante o dia, mas á noite, á noite deixa-me sozinha com o meu silêncio. Já que não te tenho fisicamente, quero-te ausente do meu leito, não quero me iludir que estarás ao meu lado, quando ambos sabemos muito bem onde estás. "

Autoria: Lcarmo (Bela)
Desafio do mês de Março da Fábrica de Letras
Imagem: corbis.com

21 comments:

JFDourado said...

Gostei muito do que li! :)

Gingerbread Girl said...

Há dois lados no silêncio. Um lado é paz, o outro é funesto. :)


**

Poetic GIRL said...

JFDourado: Bem vindo! Obrigada ;)

Ginger: Sim há dois lados mesmo, eu confesso que não sou mto amiga do silêncio... bjs

Pedrasnuas said...

QUANDO ALGUÉM FOI MUITO IMPORTANTE PARA NÓS É NATURAL QUE DEIXE EM NÓS TUDO; TODOS OS ECOS...AS PALAVRAS,AS RISADAS,OS PASSOS,OS GESTOS...E ENQUANTO ESSA PESSOA ESTIVER VIVA DENTRO DE NÓS...NÃO HAVERÁ UMA NOITE DE PAZ...QUANTO MAIS PROFUNDO FOR O SILÊNCIO MAIS AS RECODAÇÕES EMERGEM E ENLOQUECEM-NOS DE SAUDADES...SÓ DEPOIS DO LUTO...AOS POUCOS A VIDA VOLTA AO NORMAL...


GOSTEI MUITO

johnny said...

Com o silêncio aprendemos a ultrapassar tudo. Se há silêncio... é passar à frente, é fazer barulho.

MZ said...

É o silêncio que por vezes se encarrega-se nos trazer todos os sons e todas as lembranças, mesmo aquelas ou aqueles mais longínquos...

Brown Eyes said...

Bela este silêncio não é muito agradável, para ti. Como te compreendi! Mas terás que aprender a viver com ele porque ele nunca te largará, juntar-se-a a ti muitas vezes. Se o analisares bem não é um tormento, é um silêncio que traz a voz de algo que te fez feliz e que foi feliz por isso quer continuar a dormir contigo.
Beijinhos

Juana said...

eu gosto do silêncio... gosto mesmo, mas o silêncio que nos rodeia quando se perde alguém é aterrador!

Teresa said...

Nós sentimos o silêncio de acordo com o nosso estado de espírito, pode ser embalador, inspirador, ou gelado e aterrador. O silêncio da perda é dos mais desoladores.

Eva Gonçalves said...

Pois... como te compreendo, já sabes... mas ao contrário de ti, eu acolho essas lembranças... são sempre bem-vindas. Talvez um dia, compreendas. Podia ter sido eu a escrever isto... mas eu evito os desabafos :) Mas está sentido e foi bom de ler.beijinhos

Catsone said...

Será que o silencio permite que alguém esqueça alguém?
Comigo não resultaria ;)
Belo texto, parabéns!

Lala said...

Olá Bela. A verdade é que só damos conta dessa ausência quando nos chega o silêncio... quantas vezes, mesmo perto de nós, as pessoas estão tão ausentes...?

Bonito texto!

Beijinhos**

Sandra said...

Cada um de nós vê no seu ponto vista está questão do silencio.
Acredito é que não podemos mais nos calar diante das injustiças. o Silêncio de todas as faces para as suas interpretações..
Para cada situação, uma maneira de ver as coisas..
Ele existe em todos os nossos sentidos de vida..
Seu trabalho ficou muito bom...Abordou, em forma de poesia, as doces lembranças de um grande amor.... Muito bom..Gostei.
Venha me visitar..Também estou participando. http://sandrarandrade7.blogspot.com
Carinhosamente,
Sandra

Sandra said...

Amei este seu silencio. Se vc. me permitir eu virei buscar e postar com os seus devidos créditos no meu blog Sinal de liberdade.É só conferir quando vim eme visitar.
Fica aqui o convite para ser seguidor por lá.
Será um grande prazer te receber..
Sandra

Fia said...

depois de se aprender a viver com o siêncio começa um som bonito para o qual já estamos preparados de novo :)

Helga said...

Há um silêncio que conduz á loucura. O silêncio da saudadade e da ausência. Um belo texto Poetic. Gostei muito.

Beijinhos :)

Poetic GIRL said...

Pedras Nuas: Obrigada. O Silêncio faz as nossas recordações ainda voarem mais soltas... bjs

Poetic GIRL said...

Johnny: Sim quando o silêncio se torna pesado é mesmo melhor fazer barulho... bjs

MZ: Sem dúvida que é um grande responsável por essas recordações nunca morrerem. bjs

Brown Eyes: Eu sei que não é um silêncio mau, mas é um silêncio que deixa muitas saudades. Umas noites mais que outras como é evidente... bjs

Juana: Eu também aprecio momentos de silêncio, mas comigo mesma, agora os silêncio que vêm da ausência de alguém, esses magoam e muito. bjs

Poetic GIRL said...

Teresa: Sim o Silêncio da perda é o que dói demais... bjs

Eva: Sabes eu tem dias que acolho por bem essas lembranças, que nem me magoam. Mas tem outros que custa muito! Sim foi uma espécie de desabafo... bjs

Catsone: Não o Silêncio não permite que esqueças alguém, acho que talvez até avive um pouco mais a memória dessa pessoa. Se tiveres barulho, distrais-te, não pensas tanto, logo dói menos... bjs

Lala: Sim também há essa espécie de silêncio que vem das pessoas que queriamos ao nosso lado, que estão tão perto, mas não são nossas. bjs

Sandra: Sinto-me muito honrada por quereres publicar, claro que tens a minha autorização. Vou espreitar o teu espaço também, bjs

Fia: Estou á espera desse som, sabes?


Helga: Obrigada!

Fê-blue bird said...

Gostei do seu silêncio, saudoso, sofrido...mas acima de tudo sentido!
Um bom texto sem dúvida!
Um beijinho

Poetic GIRL said...

Fê-blue bird: Obrigada pela visita... sim é bastante sentido este texto... um beijinho